17 março 2014

Em forma depois da gravidez

Tudo o que pode fazer para o conseguir

Durante a gravidez a silhueta sofre várias alterações. O corpo prepara-se para acolher o bebê durante nove meses e, para tal, tem de se redimensionar.


O desafio que o aguarda a seguir ao parto não é, contudo, menor: ficar em forma. Uma recuperação que está, antes de mais, relacionada com a prevenção do excesso de peso ainda durante a gravidez e com as características do organismo, variando, portanto, caso a caso. 


Por exemplo, se o corpo é mais pequeno, a barriga é obrigada a distender-se mais para que o bebê conquiste espaço, o que torna a recuperação mais lenta. Mas se a mulher for persistente e adotar alguns cuidados, gradualmente, conseguirá reconquistar a sua antiga silhueta.

O fator amamentação

Segundo Teresa Branco, fisiologista do controlo de peso, «as pessoas pensam que, durante o período de amamentação, se perde muito peso, o que não é verdade. Dar de mamar ajuda a mulher a voltar a estar em forma, ao restabelecer a zona abdominal (que nesta fase está distendida e flácida), mas sem que isso signifique que está a perder gordura e peso».

Tal acontece porque o organismo faz retenção de líquidos e acumula grandes reservas de energia para produzir leite. Paralelamente, essa produção será benéfica para queimar calorias e preparar o corpo para ficar em forma depois da amamentação. 

«A perda de peso acontece mais facilmente quando a mulher deixa de dar de mamar e volta a ter menstruação», elucida a especialista.

Regras alimentares


Durante a amamentação, a alimentação deve ser bem fracionada (de três em três horas). Teresa Branco salienta que «é importante ingerir uma quantidade de alimentos razoável para o que se gasta, o que também depende das dimensões da mãe. 

Se reduzir o número de calorias que ingere, começa a produzir pouco leite, mas se comer calorias a mais o corpo vai acumulá-las sob a forma de gordura».

Caso a mulher não amamente, não irá necessitar de tantas calorias. Deve assim seguir um plano alimentar mais restritivo, definido em função do objetivo de perda de peso e respeitando as quantidades de nutrientes necessários à saúde, mas sem entrar em dietas extremas.

Para tal, é importante procurar o aconselhamento de um nutricionista ou fisiologista do controlo de peso. A alimentação deve ser rica em vitaminas e minerais, presentes nos frutos e legumes. Massa, arroz, grão, ervilhas ou pão são também boas fontes de glicose, importante também para o bebê
.

Inclua também exercícios físicos mas tudo vai depender da liberação do médico para partos normais, a recuperação é rápida, pode-se voltar fazer exercícios em 15 dias.

Costuma-se liberar caminhada, corrida, musculação leve, abdominal, alongamento, ioga e Pilates, se não houver complicações do parto. 

Para parto cesárea em um mês pode-se voltar os exercícios físicos leves como: caminhadas leves e alongamentos, sem forçar a região abdominal.

Para ambos os casos, após o período de repouso recomendado, é interessante conseguir combinar atividades aeróbicas com atividades que alonguem e tonifiquem a musculatura abdominal, pois quanto mais cedo se começa a trabalhar a região abdominal maior a chance de que a barriguinha volte para o lugar.

 Fontes: http://crescer.sapo.pt/gravidez/moda-e-beleza/em-forma-depois-da-gravidez
 http://brasil.babycenter.com/

Um comentário:

  1. Sabemos como é difícil manter a forma antes e depois da gravidez, esta é uma reportagem de uma dica simples para ajudar as mamães que estão nesta situação. Nós do feito para bebês desejamos sucesso das mães e das futuras mamães.

    ResponderExcluir